Não devemos nunca nos acostumar com a vida; isto seria a morte. (Paulo Bomfim, em O Colecionador de Minutos)